Atenção Na Hora de Contratar um Advogado Para a Sua Aposentadoria!

Pensando em contratar um advogado para auxiliar na sua aposentadoria?

É normal que as pessoas tenham dúvidas na hora de contratar um advogado, seja ele de qualquer área, afinal, existem profissionais bons assim como outros nem tanto.

E por isso, viemos aqui ajudar você a contratar o melhor advogado para o seu caso, então, não perca nossas dicas! Elas são preciosas!

Especialmente se você está querendo um para te ajudar no pedido da aposentadoria.

Neste post, você irá saber mais sobre a importância de escolher bem quem irá conduzir o seu processo, tanto no INSS quanto na Justiça.

Aqui, você irá ler:

  1. Dica 1ª Eu Preciso De Um Advogado Para Minha Aposentadoria?
  2. Dica 2ª Verificando a Inscrição na OAB
  3. Dica 3ª Buscando em Redes Sociais e Endereço Físico
  4. Dica 4ª Boas Avaliações do Escritório ou do Advogado
  5. Dica 5ª Atenção no Contrato de Honorários
  6. Dica 6ª O Barato Pode Sair Caro
  7. Dica 7ª Desconfie de Advogados Que Não Apresenta Cálculos Previdenciários
  8. Dica 8ª Não Existe Causa Ganha
  9. Dica 9ª Advogado Atualizado na Previdência
  10. Dica 10 Advogado e o Retorno do Seu Caso
  11. Conclusão

Confira este post! 

Advogado e a Aposentadoria
Advogado e a Aposentadoria
  1. Dica 1ª Eu Preciso De Um Advogado Para Minha Aposentadoria?

Antes de contratar um advogado, você precisa saber se realmente precisa de um!

Há casos nos quais você pode pedir sua aposentadoria/benefício sem a ajuda de um advogado.

Ok! Quando vou precisar de um advogado?

É claro que é bom sempre ter o auxílio de um profissional para realizar o pedido da sua aposentadoria.

Afinal, um advogado é o profissional indicado para orientar você quanto ao seu benefício, bem como, para conferir se a análise e cálculo do INSS foram feitos da forma correta.

É óbvio que nem sempre você precisa de um advogado para se aposentar, afinal, muitos segurados conseguem o tão sonhado benefício sem este profissional.

Infelizmente muitos advogados escondem isso dos clientes…pelo simples medo de ter os seus escritórios vazios. 

O que é uma besteira!

Normalmente, consegue fazer o pedido de aposentadoria os segurados que:

  • Contribuiu em dia e na categoria correta;
  • Não tem irregularidades;
  • Sem pendências no extrato CNIS;
  • Trabalhou por mais de 30 anos no mesmo local;
  • Nunca contribuiu em atraso;
  • Tem documentação em dia;
  • Nunca trabalhou com atividade rural;
  •  Nunca trabalhou com insalubre ou no exterior.

Você se encaixa nestas situações acima?!

É possível que o INSS conceda a sua aposentadoria e você pode fazer o pedido sozinho! Isso é um direito seu!

Orientamos que você se prepare e entenda como deve planejar sua aposentadoria para que seja concedida de forma correta.

E quando o advogado é necessário?

Há casos em que o segurado realmente precisa da ajuda de um profissional, por exemplo, quando o INSS nega o seu pedido e isso normalmente ocorre quando:

  • Há lacunas ou contribuições duplicadas;
  • Há vários vínculos de trabalho durante a vida;
  • Possui contribuições em atraso pendentes;
  • Possui irregularidades;
  • Há pendências no extrato CNIS;
  • Tem atividade rural, insalubridade ou no exterior.
  • Servidor público;
  • INSS acima do teto ou inferior ao mínimo;
  • Teve o pedido negado pelo INSS.

Nestes casos, contratar um advogado desde o início é vital para obter mais chances no pedido do benefício e em alguns casos o segurado consegue até mesmo receber valores atrasados.

Muitas vezes o INSS não concede o benefício, mesmo que você já tenha direito ou ele concede um benefício, mas não o melhor ao seu caso em específico.

Também é comum que o CNIS tenha pendências, o que significa que alguns períodos do CNIS precisam de correção com base em outros documentos seus.

Neste caso, o advogado é essencial para orientar quanto aos documentos necessários e para solicitar a correção do CNIS.

OAB e o Advogado
OAB e o Advogado
  1. Dica 2ª Verificando a Inscrição na OAB

O advogado é o profissional que se formou em Direito e foi aprovado no exame da ordem e caso não tenha sido aprovado ele não pode advogar.

O bacharel em Direito não pode exercer a advocacia ou representar clientes sem ter sido aprovado na OAB.

Então vale a máxima que: “todo advogado é bacharel em direito, mas, nem todo bacharel em direito é advogado”.

E se você estiver querendo contratar um “bacharel em direito” ao invés de “advogado”, isso é um alerta vermelho!

Por que você não estará contratando um advogado, afinal, apenas o advogado poderá ter um escritório de advocacia e representar clientes.

Como saber se o advogado está ativo na OAB?

Para saber sobre o advogado e a sua regularização na OAB, você deve verificar se o profissional tem inscrição válida na Ordem dos Advogados do Brasil.

E para tanto, você pode consultar se o profissional tem inscrição válida na OAB, por meio do site CNA – Cadastro Nacional dos Advogados.

Ao colocar o nome do advogado irá aparecer o seu nome, foto e número da inscrição da OAB.

E caso não apareça o nome do advogado com o número da inscrição da OAB, alerta vermelho!

Orientamos que você não contrate esta pessoa para te ajudar com a sua aposentadoria!

Já se aparecer o nome do advogado com o número da inscrição, ótimo, ele está apto para atuar com um advogado e te ajudar no seu caso.

  1. Dica 3ª Buscando em Redes Sociais e Endereço Físico

Pesquise nas redes sociais e endereço físico do escritório desse profissional, é quase impossível que o escritório ou advogado não possua redes sociais.

Hoje você consegue saber muito pelas redes sociais, até mesmo consegue verificar a procedência e o engajamento desses profissionais nesses meios digitais.

Outra dica é ver se o escritório possui um endereço físico.

O endereço deverá estar presente no contrato e na procuração que você assinará com esse profissional, neste endereço que ele irá receber as intimações.

  1. Dica 4ª Boas Avaliações do Escritório ou do Advogado

É importante analisar as avaliações do escritório ou do advogado, muitos contratam por indicação e acabam por não pesquisar se o serviço prestado realmente é de qualidade.

E se você não localizar as avaliações no Google ou nas próprias redes sociais, você pode buscar saber mais por outros clientes deste advogado ou escritório.

E para pesquisar no Google, basta digitar o nome do escritório ou do advogado no Google e ler as avaliações ou no site reclame aqui.

Contrato de Honorários
Contrato de Honorários
  1. Dica 5ª Atenção no Contrato de Honorários

Outra dica importante é sobre o contrato de honorários, neste documento irá constar o funcionamento do acordo com o advogado.

Por meio do contrato é que o advogado ou escritório irá se nortear para cobrar o valor dos honorários e forma de pagamento, e, lógico, o caso a ser feito.

No contrato a atuação do advogado irá estar detalhada, incluindo os serviços que devem ser prestados, isso previne futuros aborrecimentos, tanto do profissional que se está contratando, quanto do cliente.

Assim, leia o contrato com muita atenção antes de assinar e se você ficar com dúvidas sobre o contrato, não deixe esclarecê-lo com o advogado antes de assinar.

  1. Dica 6ª O Barato Pode Sair Caro

A sexta dica é não escolher pelo preço, mas sim pela qualidade do serviço, principalmente porque você estará colocando a sua vida inteira de trabalho e contribuições nas mãos deste profissional ao assinar o contrato.

Logo, o preço cobrado pelo advogado não deve ser o fator principal e determinante na sua escolha.

Mais importante do que o preço do advogado ou escritório de advocacia é preciso analisar a:

  • Experiência na área;
  • Conhecimento técnico;
  • Agilidade;
  • Cordialidade no atendimento.

Podemos entender que é preciso confiar no profissional que se está contratando, ele deve passar segurança e demonstrar que sabe o que está fazendo.

Em relação ao valor cobrado pelo advogado ou escritório os valores podem mudar de região para região e seguem o mínimo estipulado pela OAB de cada estado.

  1. Dica 7ª Desconfie de Advogados Que Não Apresenta Cálculos Previdenciários

A sétima dica é desconfiar de advogados ou escritórios que em sua consulta não apresentam os cálculos previdenciários e logo dizem que você tem direito a X benefício com valor X.

É na consulta que o advogado irá tirar as suas dúvidas e mostrar qual o melhor o caminho a seguir, identificar problemas e como resolvê-los e isso não é confiável sem os respectivos cálculos.

O profissional não tem como saber qual a melhor aposentadoria sem antes fazer tais cálculos, os números darão uma ideia do seu tempo de contribuição, valor da aposentadoria, entre outros.

Cuidado com advogado que não cobra pela consulta (o que é prática proibida pela OAB, inclusive) e insiste na contratação sem saber, de fato, o que precisa ser feito.

O “barato sai caro”!

Advocacia e Ética
Advocacia e Ética
  1. Dica 8ª Não Existe Causa Ganha

Importante dizer que a advocacia é uma atividade meio, e não atividade fim, com isso quero dizer que o advogado deve atuar da melhor forma possível para conseguir o seu benefício.

Porém, a decisão final, infelizmente, não está ao seu alcance, mesmo fazendo tudo corretamente… o resultado não é garantido.

O direito não é uma ciência exata, o final de um processo depende de diversos fatores, como os quais:

  • Peculiaridades de cada caso;
  • Meio de defesa (tese jurídica) adotada pelo advogado
  • Provas apresentadas;
  • Juiz e o tribunal que irão julgar o caso.

Cabe dizer que a decisão no seu processo pode ser favorável, como também pode não ser, e que o advogado, por si só, não garante o resultado positivo.

O que não significa que ele não deva assegurar os seus direitos, ele deve agir com zelo e lutar pelo seu direito até o fim.

  1. Dica 9ª Advogado Atualizado na Previdência

A penúltima dica é saber se o advogado ou escritório que você está contratando está atualizado em relação às mudanças nas leis e isso vale para todas as áreas do direito.

Em especial para o direito previdenciário, a legislação previdenciária, afinal, em 2019 tivemos a Reforma da Previdência que alterou muito as regras para os benefícios previdenciários.

A todo momento há um novo entendimento dos tribunais superiores, ou seja, é importante verificar se o profissional que você está contratando se mantém atualizado sobre essas alterações.

Já pensou contratar alguém que não se atualize e você ficar sem o seu benefício em razão de uma mudança recente em uma lei?

É função do advogado, informar sobre uma mudança que pode impactar no seu processo.

Dr. Hermann Richard advogado MG
  1. Dica 10 Advogado e o Retorno do Seu Caso

Nossa última dica é para você se atentar na hora de assinar o contrato, você precisa saber como será a sua comunicação com o advogado.

Afinal, isso pode gerar descontentamento, afinal, o combinado não sai caro! 

Orientamos que você estabeleça com seu advogado como será a comunicação entre vocês, assim, você saberá quando o advogado irá te informar sobre o seu processo.

  1. Conclusão

Neste post, trouxemos dicas essenciais para que você esteja bem informado na hora de contratar um advogado para sua aposentadoria.

Aqui, você entendeu como o advogado pode te auxiliar e quais são os principais alertas vermelhos que você não pode ignorar.

Agora você sabe como identificar se o advogado ou escritório está mais preocupado com o seu caso, ou com os honorários.

Esperamos que este conteúdo tenha sido de grande valia para você!

Você gostou deste post?

Conhece alguém que pode se beneficiar deste conteúdo? 

Compartilhe este post!

E não se inscreva na nossa newsletter para saber mais sobre os seus direitos!

Até mais!

Receba Novidades Exclusivas sobre a Previdência Direto de Especialistas
Entre na nossa lista e junte-se a mais de 37.000 pessoas